Chegar aos 40 anos significa, para muitas mulheres, a chegada na maturidade do corpo e do espírito. É um período em que, geralmente, as mulheres começam a se perceber melhor e também ao seu corpo.

Começam a perceber também os benefícios de ter um corpo saudável e bonito.

O que ocorre é que muitas mulheres querem emagrecer, mas percebem que já não tem mais a mesma facilidade e que perder peso as vezes pode ser uma árdua batalha.

Porque é tão difícil perder peso depois do 40 anos?

O corpo possui necessidades distintas para cada período de vida. O principal motivo desta dificuldade é o metabolismo.

Seu metabolismo fica mais lento com o avançar da idade, então o número de calorias que o corpo passa a necessitar para manter-se no peso reduz bastante.

Mesmo que você continue comendo agora (com 40 anos) da mesma maneira que comia aos 30 anos provavelmente você vai engordar.

Ou também que você coma menos e ainda assim não consegue emagrecer.

Outros fatores, além do metabolismo, também contribuem para dificultar o emagrecimento como por exemplo: mudanças hormonais, estresse, falta de tempo para praticar exercícios, alimentação incorreta, entre outros.

Selecionamos algumas dicas que vão lhe ajudar nesta tarefa:

  • Exercite-se

Se você é do tipo sedentária, esqueça um pouco o computador e a televisão e movimente-se. Não precisa começar exercícios exaustivos ou radicais. Uma boa caminhada diária (30 minutos) já é um bom começo.

O Suplemento Cuperine funciona para dar mais pique pros exercícios, se não conhece é bom pesquisar a respeito.

  • Mantenha hábitos saudáveis

Nesta fase da vida o foco é manter-se saudável. Uma forma de manter-se saudável é através de uma alimentação equilibrada. Faça 6 refeições por dia e não abuse da quantidade.

Seu objetivo não é passar fome e sim manter-se satisfeita ingerindo alimentos saudáveis como frutas, verduras, grãos, legumes. Evite açúcar, gordura, frituras, pães, massas, refrigerantes e sucos industrializados.

  • Tome muita água

Sabemos que o bom funcionamento do corpo depende da quantidade de água que ingerimos. Tome muita água (2 litros por dia), mas nunca durante as refeições.

Além de ajudar a distribuir os nutrientes pelo organismo a água regula temperatura, elimina toxinas (através da urina) e estimula o trânsito dos intestinos.

Outras pequenas dicas que funcionam:

  • Dormir bem.
  • Comer em prato menor. Vai lhe dar uma ideia de quantidade suficiente e afasta a ideia de privação.
  • Não ler, ver o celular ou assistir televisão enquanto come. Seu cérebro não registra a refeição (está focado em outras coisas) e não emite o sinal de saciedade.
  • Recompensar-se com momentos de prazer que não sejam a comida.
  • Sentar-se e ficar presente (dar atenção) durante o momento da refeição.

Pronto, agora você já sabe como emagrecer depois dos 40!

Para quem não conhece, as varizes nada mais são do que veias dilatadas que surgem, principalmente nas pernas e pés. Muito mais do que uma preocupação estética, essa condição pode causar outras consequências desconfortáveis, tais como sensação de queimação, coágulos, dor e outros.

Justamente por isso é que se faz tão importante procurar um médico para que se possa ter um diagnóstico adequado, determinando as causas do problema, para que seja possível realizar o tratamento. 

Como acontecem as varizes?

A circulação sanguínea acontece porque o coração bombeia o sangue para as artérias, que levam ele a todas as partes do corpo. As veias, por sua vez, são as responsáveis por levar o corpo de volta ao coração.

Quando a veia está saudável, o sangue é levado ao coração sendo impedido de voltar (por causa da gravidade) por válvulas, que atuam controlando a entrada e a saída do sangue.

Dica: Se você percebeu que está começando aparecer varizes em suas pernas, já é bom começar usar Varigold, assim elas não terão chance de se desenvolver.

Quando essas válvulas deixam de funcionar corretamente ou sofrem muita pressão, as veias acabam se dilatando e não fecham mais da forma como deveriam.

O resultado é que uma quantidade maior de sangue acaba se acumulando ali, levando à dilatação das veias, que ficam escuras e alongadas, formando as varizes.

Principais causas das varizes

É importante ressaltar que algumas pessoas apresentam uma pré-disposição ao desenvolvimento das varizes, sendo que as principais causas são as seguintes:

  • Sexo: como você já deve imaginar, a prevalência das varizes é maior em mulheres do que em homens e há algumas rações para isso. Uma delas são os hormônios femininos, que tendem a deixar as paredes das veias mais relaxadas, fazendo com que trabalhem em menor intensidade. As pílulas contraceptivas também podem estimular o problema.
  • Idade: o envelhecimento do organismo também faz com que as veias e válvulas responsáveis pelo fluxo sanguíneo se desgastem. Dessa forma, o problema costuma acontece a partir dos 30 anos de idade.
  • Histórico familiar: quando já existem casos de varie na família, há uma maior chance de você desenvolvê-los também
  • Sedentarismo: a falta de movimentação e atividade física pode causar prejuízos para a circulação sanguínea.
  • Obesidade: o excesso de peso pode levar a um aumento da pressão nas veias, dificultando o fluxo de sangue.
  • Exposição ao calor: se expor a temperaturas mais altas durante longos períodos de tempo pode ocasionar a dilatação das veias.
  • Tabagismo: a saúde circulatório é muito afetada pelas substâncias que compõem o cigarro.
  • Manter a mesma posição por muito tempo: ficar muito tempo em pé ou sentado pode ser um problema, visto que dificulta o fluxo sanguíneo. Dessa forma, o ideal é mudar de posição e caminhar um pouco a cada 1 ou 2 horas.

Pronto, agora você já conhece as principais causas das varizes e pode evita-las.

É isso mesmo que você leu! É possível fazer ginástica com o cerebral. Você sabia que é possível estimular ou, melhor, exercitar seu cérebro com objetivos que vão muito desde melhorar a memorização, passando pelo desenvolvimento da criatividade até o estímulo do aprendizado?

Podemos dizer que a ginástica para o cérebro é uma ferramenta poderosa que estimula os neurônios e trabalha as mais variadas habilidades como, por exemplo, estimulando várias áreas do cérebro através de dinâmicas, jogos de tabuleiro, exercícios de raciocínio lógico e “neuróbicas”, que é uma espécie de aeróbica dos neurônios.

Aprenda como praticar a ginástica cerebral

Existem alguns exercícios bem simples de serem aplicados em nosso dia a dia. São exercícios que podem ser considerados “neuróbicas” e podem ser feitas em casa ou no trabalho. Conheça quais são:

  • Aprender um novo idioma;
  • Tocar um instrumento;
  • Usar o mouse do seu computador com a mão inversa;
  • Tomar banho no escuro;
  • Trocar o relógio de pulso.

Outra opção de estímulo que é bem importante é variar as atividades, ou seja, atividades novas. Caso você faça atividades repetidas, tente buscar um modo de executar diferente do que está acostumado. Se o seu cérebro trabalha sempre da mesma forma, fica acomodado.

Como funciona a ginástica para o cérebro?

A ginástica cerebral irá estimular o desenvolvimento de novas redes neurais e a produção de neurotransmissores (endorfina, dopamina, adrenalina, noradrenalina, etc.) que aumentam a qualidade das sinapses (conexão entre os neurônios), ampliando a capacidade de processamento e a reserva cognitiva do cérebro.

No entanto, a ginástica só terá um efeito realmente perceptível se você aplicar as atividades continuamente ao longo do tempo.

De nada adianta, portanto, fazer uma série de exercícios logo antes de uma reunião ou no dia anterior a uma apresentação para o cliente.

Para que exista uma melhora definitiva de funções como a concentração, raciocínio e memória, é necessário que você estimule e condicione sempre o seu cérebro. Uma coisa boa que ajuda muito também é ler livros diariamente, podem ser livros de qualquer coisa, desde uma ficção como A prisao do rei, até livros de negócios, auto ajuda, etc.

Conheça mais alguns exercícios que vão aumentar a capacidade de memória e concentração. Assista ao vídeo: 

Saiba quais são os benefícios que a ginástica cerebral vai causar na sua vida

  • Retomada do movimento em sua rotina;
  • Obtenção de equilíbrio, percepção e coordenação do próprio corpo;
  • Autoconhecimento;
  • Disposição para novos aprendizados e experiências;
  • Mudança nos hábitos;
  • Organização dos pensamentos e ações;
  • Clareza nas percepções;
  • Cooperação consigo e com o outro;
  • Aumento da consciência;
  • Habilidade em fazer novas escolhas.